Dicas,  Saúde

Como a posição de dormir pode interferir na qualidade do sono

Colocar seu corpo na posição adequada para dormir é uma das melhores coisas que você pode fazer pela sua saúde. Por outro lado, somos criaturas de hábitos e não é fácil mudar a posição de dormir que adotamos durante grande parte da vida. Contudo, aqui vai um segredo: mudar pode levar a melhorias drásticas não apenas na qualidade do seu sono, mas também na sua saúde geral.

Uma posição de dormir inadequada pode causar dores nas costas e no pescoço, azia, dores de cabeça, fadiga, apneia do sono, cãibras musculares, prejudicar a circulação até resultar em rugas prematuras. A seguir, descubra qual a melhor posição para o seu corpo (e qual você deve evitar) para ter o descanso revigorante que tanto merece. 

DORMIR DE COSTAS

Ponto positivo: prevenir dores no pescoço e nas costas, reduzir o refluxo gastroesofágico, minimizar rugas e evitar flacidez nos seios.

Ponto negativo: ronco.

Dormir de costas facilita manter a cabeça, o pescoço e a coluna em uma posição neutra. É considerada a melhor posição para obter um sono de alta qualidade, pois é a única em que você pode dormir a noite toda sem precisar se reajustar. Em outras palavras: chega de acordar, sacudir e virar por causa de dor e/ou sensação de formigamento por conta da má circulação nos braços ou pernas.

Se você tiver dores nas costas, dormir de costas com os joelhos apoiados em um travesseiro pode aliviar a pressão da coluna e a dor. Afinal, quando você levanta os joelhos, a curvatura secundária da coluna vertebral (na parte inferior das costas) começa a desaparecer – diminuindo, portanto, a tensão na região lombar a noite toda. É útil para pessoas com problemas de disco ou vértebras.

A posição é ideal para combater o refluxo gastroesofágico. Com o travesseiro adequado e a cabeça elevada, o estômago ficará abaixo do esôfago para que o ácido e/ou alimentos não possam retornar pelo trato digestivo. Dormir de costas também ajuda a evitar rugas porque nada está pressionando seu rosto durante o período de sono. No caso das mulheres, o peso dos seios é totalmente suportado, o que reduz a flacidez.

Por outro lado, pessoas que roncam ou têm apneia do sono devem evitar dormir de costas. Nessa posição, sua língua pode bloquear suas vias aéreas ou criar pressão, agravando a apneia do sono e o ronco.

DORMIR DE LADO

Ponto positivo: prevenir dores no pescoço e nas costas, reduzir o refluxo ácido, roncar menos e dormir melhor durante a gestação.

Ponto negativo: rugas e flacidez nos seios, sensação de formigamento.

Dormir de lado é ótimo para a saúde geral – reduz o ronco e mantém a coluna alongada. Quando você dorme nessa posição suas vias aéreas permanecem abertas, sua cabeça e pescoço ficam alinhados e seu esôfago se encontra ligeiramente elevado. Isso tudo cria uma atmosfera que evita roncos, apneia do sono e refluxo gastroesofágico, o que garante maior conforto. Inclusive, uma das primeiras recomendações de tratamento para o ronco e casos leves de apneia do sono é começar a dormir de lado.

Um lado é melhor que o outro? Sim, especialmente se você está grávida. Mulheres gestantes devem dormir do lado esquerdo, pois isso evita que o útero pressione o fígado à direita, facilitando a circulação sanguínea do feto. Mas, todos podem usufruir dos benefícios de dormir do lado esquerdo. Nessa posição, você impede que seus órgãos se pressionem desconfortavelmente. Um travesseiro grosso e firme pode ajudar a manter a coluna alinhada enquanto você adormece.

Contudo, a desvantagem de dormir nessa posição é que um lado do seu rosto está pressionado sobre o travesseiro, o que pode causar rugas faciais. Para as mulheres, dormir de lado faz com que seus seios se inclinem para baixo, esticando os ligamentos e contribuindo para a queda das mamas. A propósito, já dormiu de lado e acordou com um braço dormente? Essa sensação de agulhadas vem da má circulação no local. Eventualmente, você acordará e precisará rolar para outro lado.

DORMIR EM POSIÇÃO FETAL

Ponto positivo: dormir durante a gestação, roncar menos.

Ponto negativo: dores no pescoço e nas costas, rugas e flacidez nos seios.

Dormir numa posição fetal mais “folgada” (em que você está de lado e com o tronco curvado e os joelhos dobrados) – especialmente do lado esquerdo – é ótimo se estiver grávida. Isso porque melhora a circulação no corpo e no feto, além de impedir que o útero pressione o fígado, que fica do lado direito.

Essa posição também é recomendada para quem ronca. Mas, descansar em uma posição fetal mais curvada pode restringir a respiração do diafragma. Isso pode deixá-lo um pouco dolorido pela manhã, principalmente se você tiver artrite nas articulações ou nas costas.

Felizmente, a solução é tão simples quanto se esticar um pouco. Endireite o corpo o máximo que puder, em vez de enfiar o queixo no peito e puxar os joelhos para o alto. Você também pode reduzir a tensão nos quadris colocando um travesseiro entre os joelhos. Porém, vale lembrar que a posição fetal poderá causar rugas faciais prematuras e flacidez nos seios.

DORMIR DE BRUÇOS

Ponto positivo: aliviar o ronco. 

Ponto negativo: dores no pescoço e nas costas, pressão nos músculos e articulações, rugas e flacidez nos seios.

Embora dormir de bruços seja bom para aliviar o ronco, é ruim para praticamente todo o resto. A posição pode levar a dores nas costas e no pescoço, pois é difícil manter a coluna em uma posição neutra. Aliás, pense na dor que você sentiria se mantivesse o pescoço virado para o lado por 15 minutos durante o dia. Nessa posição, você fica de cabeça para o lado por horas a fio. Você não necessariamente sentirá isso no dia seguinte, mas em breve poderá começar a doer.

Quando você dorme de barriga para baixo, seu núcleo afunda mais profundamente no colchão, enquanto os membros e a cabeça permanecem mais altos na superfície, causando estragos no alinhamento da coluna vertebral e resultando em dores no pescoço e nas costas. Dormir de bruços também exerce pressão sobre músculos e articulações, possivelmente causando dormência, formigamento, dores e nervos irritados. Ao longo do tempo, pode causar dor lombar.

VALE A PENA MUDAR? | Primeiro é preciso entender que ninguém dorme em uma única posição a noite toda. A maioria das pessoas muda de posição entre 10 e 40 vezes todas as noites. Porém, tendemos a voltar para as nossas posturas “instintivas”. Agora, se você acorda revigorado e sem dores, provavelmente não há razão para abandonar a posição de dormir que está funcionando para você. Mas, se você estiver tendo algum dos problemas mencionados aqui, pode ser uma boa ideia experimentar algo novo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *